• <Home

Avaliação Formativa

Formative Assessment

O que as pesquisas dizem sobre a avaliação formativa

Incorporar a avaliação formativa ao ensino é um desafio tanto para professores quanto para alunos. Será que vale a pena? Pesquisas apontam a resposta definitiva: sim, vale a pena.

Em 1998, Black e Wiliam analisaram 21 pesquisas e cerca de 580 artigos ou capítulos que tratavam do impacto da avaliação formativa nas conquistas do aluno. Eles descobriram que as "inovações que incluem o reforço da prática da avaliação formativa produzem ganhos consideráveis e, geralmente, substanciais de aprendizado" (p. 9). Em sua análise, descobriram um efeito da ordem de 0,4 e 0,7, um número que supera o impacto da maioria das intervenções educacionais.

Stiggins (2004) confirmou sua tese ao concluir que uma avaliação eficiente na sala de aula pode ter o impacto de um aumento de um desvio padrão completo nas notas das provas dos alunos, um resultado comparável com aqueles obtidos através de  orientação individual. Embora a avaliação formativa melhore o aprendizado de todos os alunos, do jardim de infância à faculdade (Black et al., 2003), estudos revelam que alunos com histórico de notas ruins e que precisam de ajuda extra são os mais beneficiados (Black & Wiliam, 1998).

Contudo, a avaliação formativa por si só não melhora o aprendizado do aluno, da mesma forma que pesar um porco não o faz engordar. Os alunos evoluem como aprendizes quando as informações coletadas com as avaliações formativas são utilizadas de maneira construtiva com o intuito de atender a suas necessidades individuais e os ajudar a se tornar aprendizes independentes.

Hoje, cada aluno que chega à sala de aula traz uma bagagem diferente e uma grande variedade de capacidades e interesses. A avaliação formativa ajuda os professores a atender às necessidades individuais de seus alunos por meio de um ensino diferenciado.

Para se ter sucesso no século XXI, é fundamental o desenvolvimento das habilidades necessárias para se adquirir um aprendizado duradouro. Ao empregar estrategicamente as avaliações formativas, os alunos desenvolvem capacidades para se tornarem aprendizes auto-suficientes.