• <Página inicial

Raciocínio Complexo

Desenvolvimento cognitivo

Raciocínio minucioso e expressivo

Com a disseminação do uso dos computadores no século 21, o ser humano pode usar a tecnologia para ir além do tipo de racionalidade que é mais bem executada pelas máquinas e atingir um grau de raciocínio que seja inventivo, produtivo e ético.

A maioria dos educadores deve concordar que seus alunos não são tão proficientes nesse tipo de raciocínio como eles gostariam que fossem. Apostilas e outros materiais de ensino normalmente apresentam atividades que requerem pouco raciocínio, como lembrar e memorizar. O movimento dos padrões acadêmicos da última década focou seu interesse no desenvolvimento de capacitações cognitivas da mais alta ordem por meio de expectativas acadêmicas mais rigorosas. Esse tipo de capacitação pode ser agrupado em três categorias:

Análise
A análise, segundo definição de Robert Marzano, consiste em comparar, classificar, analisar erros, generalizar e especificar. Ao participar desses processos, os aprendizes podem usar o que aprenderam para criar novas visões e inventar maneiras de usar o que aprenderam em novas situações. Quando as pessoas usam as habilidades analíticas para determinar a validade e a importância de uma dada informação, elas estão aplicando o raciocínio crítico. Outro tipo de análise é a argumentação, a apresentação de afirmativas e provas para convencer as pessoas sobre um ponto de vista.

Uso do conhecimento
O objetivo de se ter o conhecimento é usá-lo. As práticas educacionais tradicionais assumem que os alunos precisam de uma quantidade considerável de conhecimento para fazer diversas coisas com ele. Infelizmente, os alunos raramente retomam o que aprenderam, acumulando cada vez mais aquilo que o filósofo Alfred Lord Whitehead chamou de "conhecimento inerte".

Usar o conhecimento é a parte divertida e frustrante da aprendizagem. O trabalho com projeto permite que os alunos exercitem a capacitatação cognitiva da mais alta ordem e usem o conhecimento. Os processos incluídos nessa categoria são tomada de decisão, solução de problemas, pesquisa experimental e investigação. A criatividade, um outro tipo de raciocínio complexo, geralmente é descrita como um tipo especial de solução de problemas.

Metacognição
A metacognição, ou "raciocinar sobre o raciocínio", refere-se aos processos mentais que controlam e regulam o modo como as pessoas pensam. A metacognição é especialmente importante no trabalho com projeto porque os alunos devem tomar decisões sobre quais estratégias usar e como. Os três componentes da metacognição são: consciência, planejamento e definição de metas e monitoramento. Os alunos que têm consciência da metacognição são capazes de descrever como tomam decisões, além de conseguirem ajustar as estratégias usadas quando elas não são bem-sucedidas.

Pensar usando Informação
No século 21, usar dados envolve mais que adicionar números e fazer análises estatísticas. Requer pensamento lógico, criatividade, colaboração e comunicação. Os estudantes devem aprender a pensar responsavelmente com todo tipo de dados a fim de tomar as decisões mais certas para as suas vidas e para participar efetivamente em debates sobre os problemas políticos, sociais, e ambientais da atualidade.


Referências
Marzano, R. J. (2000). Designing a new taxonomy of educational objectives. Thousand Oaks, CA: Corwin Press.

Marzano, R. J. (1998). A theory-based meta-analysis of research on instruction. Aurora, CO: McREL, 1998. www.mcrel.org/PDF/Instruction/5982RR_InstructionMeta_Analysis.pdf

Raciocínio Complexo