Fonte de alimentação do PC: como escolher a certa para você

Fontes de alimentação são frequentemente esquecidas, mas são um componente vital em qualquer PC desktop. Nós cobriremos o básico, para que você saiba o que procurar ao selecionar uma nova PSU.

A unidade de fonte de alimentação (PSU) pode não ser o componente de PC mais frequentemente discutido, mas é uma peça fundamental de qualquer desktop. Fornecer energia para todo o seu sistema é uma função extremamente importante e usar a errada pode custar caro.

É por isso que vamos cobrir o básico sobre fontes de alimentação e fornecer a você as informações necessárias para entender por que ter a PSU correta é importante, e por que escolher a opção mais barata não é a melhor solução.

Conecte-se

Vamos começar pelos diferentes cabos que as fontes de alimentação usam para fornecer energia para o seu sistema.

Embora a PSU que você compre deva vir com todos os cabos necessários, vale a pena saber como são as conexões individuais. Os cabos exatos que você usará dependerão das características específica de seu build, mas provavelmente verá o seguinte:

  • Placa-mãe de 24 pinos: a forma como a energia é alocada varia entre cada placa-mãe, mas o conector/cabo de 24 pinos é frequentemente usado para dar energia a importantes recursos, como chipset e PCIe*
  • CPU de 4/8 pinos: esse conector fornece energia para a sua CPU. CPUs modernas consomem mais energia que a configuração de placa-mãe de 24 pinos pode oferecer, e é por isso que o cabo de 4/8 pinos é utilizado. Embora possa variar dependendo do fabricante, o cabo do CPU geralmente é conectado ao lado superior esquerdo da placa-mãe, próximo a E/S em um layout padrão
  • 6/8 pinos (PCIe/GPU): algumas GPUs consomem energia suficiente a partir do slot PCIe*, enquanto outras exigem uma configuração de cabo de energia específica para funcionar corretamente. A maioria das PSUs resolvem essa flexibilidade necessária fornecendo cabos que podem ser usados em uma variedade de combinações, algumas delas incluem conectores com 6, 8, 6+6, 8+6 e 8+8 e até 8+8+8 pinos. PSUs, muitas vezes, fornecem múltiplas conexões em um único cabo para evitar ter que colocar cabos adicionais, e para a grande maioria dos usuários, isso funcionará da mesma forma que usar diversos cabos. Certifique-se de verificar se sua fonte de alimentação tem as conexões de que você precisa para a sua GPU antes de comprar
  • Alimentação SATA: este conector é usado para fornecer energia para dispositivo de armazenamento SATA. Outros dispositivos já adotaram os padrões também desde então, como hubs RGB e controladores de ventilação. Muitas PSUs têm diversas conexões SATA em um cabo, para reduzir a quantidade de cabos necessários
  • Molex de 4 pinos: este é um conector legado cada vez mais raro, que foi, em sua grande maioria, substituído por SATA. Conectores Molex são geralmente encontrados em acessórios menos comuns, como bombas de refrigeração de água

Quantos Watts?

Ao selecionar uma nova PSU, uma das perguntas mais comuns é "Quantos watts são suficientes"? Como é frequentemente o caso no mundo de hardware de PC, a resposta varia amplamente dependendo das necessidades exclusivas de seu sistema.

Em geral, sistemas mais complexos exigem mais energia para funcionar. Um desktop com loop de resfriamento líquido personalizado, uma placa-mãe de última geração e GPUs duplas, precisará de uma fonte de alimentação com potência em watts mais alta que um sistema mais simples.

É impossível dar uma recomendação exata sem saber especificamente com qual hardware você está trabalhando, mas usando uma Calculadora de potência de PSU ou determinando o consume de energia de seus componentes internos diferentes e somando com isso, é possível dar um insight de quantos watts você precisa.

Como regra geral, é melhor errar com uma potência em watts superior que tentar atender às suas necessidades exatamente. Se você calculou que o sistema usará 500 watts (um número comum para um build de jogos simples), escolher uma PSU com saída de 600 ou 650 watts pode ser uma boa opção, já que oferecerá alguma sobrecarga para trabalhar e, também, permitirá possíveis atualizações futuras.

Tenha isso em mente ao considerar PSUs com potência em watts superior: uma fonte de alimentação com 750 watts não consome 750 watts como padrão. Se o seu sistema está consumindo 500 watts, a fonte de alimentação fornecerá 500 watts, independentemente da saída de capacidade máxima. A saída de potência em watts mais elevada não necessariamente significa mais energia consumida; significa que tem a capacidade de fornecer mais energia se o seu sistema exigir. Dito isso, não há vantagem real em ter uma PSU altamente sobrecarregada se o seu sistema não precisar, portanto, você pode ser melhor servido selecionando uma PSU rica em recursos e de alta eficiência que tenha a potência em watts necessária.

Você também precisa considerar a alimentação contínua versus os recursos de potência de pico de sua nova PSU. A potência máxima é a quantidade máxima de energia que a PSU pode liberar em curtos períodos de tempo, considerando que energia contínua se refere à quantidade de energia que a PSU foi projetada para liberar regularmente. A potência máxima é geralmente alcançada ao levar seus sistemas aos seus limites, como quando você está executando jogos exigentes ou realizando comparações de hardware.

Se houver uma súbita demanda por mais potência, sua PSU deverá lidar com a grande liberação brevemente, mas não se deve esperar que ela seja executada em potências de watts mais altas continuamente. Certifique-se sempre de que a PSU que você comprar tenha saída de energia contínua suficientemente alta e não escolha somente pelos recursos de potência de pico.

Proteção

Como seria de esperar de tudo o que lida com grandes quantidades de energia, a segurança do sistema é uma preocupação. Uma boa fonte de alimentação deve ter recursos à prova de falhas integrados, não apenas para proteger a PSU em si, mas também para manter o seu sistema seguro em caso de algo inesperado, como um pico de energia.

A fonte de alimentação e a placa-mãe são os únicos componentes do PC que se conectam diretamente a praticamente todas as outras peças de hardware em seu sistema. Devido à posição única da PSU no layout do PC, certificar-se de que ela tem proteção integrada pode ajudar a manter o restante de seu hardware seguro também.

Vale a pena observar se a fonte de alimentação que você está procurando tem uma proteção integrada, como OVP (proteção contra sobretensão), que desliga a PSU se uma tensão excessiva for detectada. Outros recursos de segurança incluem funções como proteção contra curto-circuito, que pode ser extremamente benéfico se você encontrar oscilações de energia.

Você também deve conectar seu PC a um protetor contra picos. Estes dispositivos protetores de hardware foram projetados para adicionar outra camada de proteção ao seu sistema, desviando possíveis picos de energia prejudiciais de seus componentes valiosos.

Considere a eficiência

A potência em watts é, sem dúvida, uma consideração importante ao escolher uma fonte de alimentação para desktop, mas a eficiência da PSU também é. O fornecimento ineficiente leva ao desperdício de energia e mais calor, o que pode potencialmente diminuir a vida útil de seus componentes.

Devido a essa consideração ser muito importante, há um sistema de classificação independente simples pronto. Você pode ter observado a classificação "80 Plus" em diversas fontes de alimentação, frequentemente listada ao lado de um metal precioso. Para receber essa classificação, uma fonte de alimentação deve ser pelo menos 80% eficiente, significando que um máximo de 20% de energia é perdido como calor.

Essa eficiência é determinada pelo desempenho em um sistema de 115 volts e as classificações são ainda mais aumentadas enquanto você sobre a escada de metais preciosos.

São eles:

  • 80 PLUS
  • 80 PLUS Bronze
  • 80 PLUS Prata
  • 80 PLUS Ouro
  • 80 PLUS Platina
  • 80 PLUS Titânio

Quanto mais eficiente for sua PSU, menos energia ela usa e menos calor gera. Dito isso, uma eficiência mais alta geralmente significa um preço mais alto, portanto, encontre o equilíbrio que funciona para você.

No entanto, até mesmo a PSU mais eficiente ainda gerará calor e a maioria usa ventiladores para dispersas o calor. Muitas fontes de alimentação são projetadas para que o ventilador seja ligado apenas quando necessário, ou seja, quando a PSU chegar a um determinado limite. Recursos como esses ajudam a reduzir o ruído.

Para os que estão interessados em levar as coisas ao limite da praticidade, há até mesmo fontes de alimentação resfriadas por líquido para uma experiência verdadeiramente silenciosa.

Formato e preferências de cabeamento

Assim como na maioria dos hardwares de PC, há uma grande variedade de opções quando se trata de como é sua fonte de alimentação.

Uma consideração acerca do formato é o tamanho físico da unidade. Para a grande maioria dos usuários de PC desktop, fontes de alimentação ATX padrão devem servir, no entanto, ainda é necessário certificar-se de que a PSU caberá no gabinete, verificando os espaços adequados.

Se você for um entusiasta de PCs de formato pequeno (SFF), pesquise um pouco mais para garantir que sua PSU caberá. Existe uma grande variedade de tamanhos de SFF da PSU, como SFX, CFX e muito mais, portanto, certifique-se de encontrar a PSU que funcione com o seu gabinete, não importa o quão pequeno seja o seu PC.

Outra importante distinção quando se trata de atributos físicos de sua PSU é se é modular ou não.

Uma fonte de alimentação funciona convertendo energia de uma tomada de parede e roteando essa energia para cada um dos componentes individuais em seu sistema, por meio de uma variedade de cabos. Se a fonte de alimentação não for modular, esses cabos já estarão soldados à placa de circuito, o que significa que você não poderá escolher os cabos que estarão em seu build. Todo o cabeamento, mesmo o que você não usa, precisará ser armazenado em seu gabinete.

Não há nada inerentemente errado com isso a partir de uma perspectiva funcional, apesar de o mau gerenciamento dos cabos poder levar a um fluxo de ar menos eficiente, portanto, certifique-se de que esses cabos extras não fiquem no caminho.

Fontes de alimentação modulares, por outro lado, não vêm com os cabos conectados. Isso muda o processo de instalação, já que você precisará conectar cada cabo à PSU e ao componente que está fornecendo energia, mas também significa que é possível otimizar para menos cabos. Isso resulta em um build mais limpo e, possivelmente, um melhor fluxo de ar. A maioria das pessoas não usará todos os conectores fornecidos pela fonte de alimentação comum, o que torna as unidades modulares um pouco mais práticas também.

Há também uma terceira opção, criativamente chamada de fonte de alimentação semimodular. Ela é exatamente o que parece: alguns dos cabos mais frequentemente usados são conectados à PSU, embora alguns você tenha que conectar sozinho.

Para sistemas de energia modulares e semimodulares, tenha em mente que você não quer misturar e combinar cabos de outros fabricantes ou até mesmo diferentes modelos do mesmo fabricante, a menos que estabelecido de outra forma. Embora as extremidades dos cabos que se conectam aos componentes em seu build sejam padronizadas, a extremidade que conecta a PSU não é, significando que diferentes marcas podem ter diferentes conexões. É por isso que você deve usar apenas os cabos que vieram com a sua fonte de alimentação.

Energia Premium

A construção de um PC se trata totalmente de personalização e as fontes de alimentação não são exceção. Além de tudo o que discutimos, há uma grande seleção de recursos adicionais que você pode obter de fontes de alimentação premium. Recursos como iluminação RGB, conexões adicionais, botões de teste e medidas de consumo de energia via conexões USB internas são mais luxos que necessidades, mas são opções se você estiver interessado.

Uma interessante melhoria pós-venda a considerar é personalizar as capas dos cabos da fonte de alimentação. Esses cabos personalizados permitem que o usuário decida a cor e o material dos cabos de energia, o que adiciona um nível extra de personalização ao seu build. Isso é puramente estético, mas é outra forma de adicionar alguma elegância a um componente muitas vezes esquecido.

Ligar

Escolher sua fonte de alimentação não deve ser uma consideração posterior.

Selecionar a certa para o seu sistema deve implicar mais que apenas encontrar a quantidade mais alta de watts pelo menor preço. Você precisa considerar formato, eficiência, amperagem, proteção e os cabos que precisará, juntamente com quaisquer outros recursos que está procurando.

Uma boa fonte de alimentação pode durar muitos anos e pode ter um grande impacto sobre a eficiência de seu PC, portanto, tome seu tempo para escolher sabiamente.

O PC agradecerá por isso.