HD versus SSD para jogos: como escolher o armazenamento correto - Intel

O armazenamento correto pode ter um forte impacto na sua experiência com jogos. Este guia abordará o que você precisa saber para escolher a sua próxima solução de armazenamento.1 2

Embora a CPU e a GPU sejam os componentes de hardware mais discutidos no contexto de jogos, a sua escolha de armazenamento pode ter um forte impacto na sua experiência com jogos e no desempenho do sistema como um todo.

Os jogos de PC modernos utilizam tanto a memória (RAM) quanto unidades de armazenamento permanente para carregar os muitos dados necessários para um jogo funcionar corretamente. Se a unidade de armazenamento for incapaz de disponibilizar esses dados com a velocidade requerida pelo sistema, poderá haver problemas como travamentos no jogo ou tempos de carregamento mais longos.

Porém, com tantas opções de armazenamento para PC, escolher a solução ideal para o seu PC para jogos pode nem sempre parecer óbvio. A discussão tende a ser centralizada em HD versus SSD para jogos, apesar de haver outros fatores a se considerar também, como o fator de forma e a capacidade.

Um armazenamento lento também pode afetar negativamente o sistema inteiro. Tudo, desde o seu sistema operacional até o seu navegador de internet, serão afetados se estiverem em execução a partir de uma unidade lenta. Vamos analisar esse importante componente e descobrir como escolher o melhor armazenamento para o seu sistema.

SSD Vs. HD

Unidades de armazenamento de PC modernas geralmente são divididas em duas categorias: unidades de estado sólido (SSD) e unidades de disco rígido (HD). As duas estão disponíveis em uma variedade de capacidades e fatores de forma. De modo geral, SSDs tendem a ter maiores velocidades de transferência e tempos de acesso menores (isto é, latência), o que significa melhor desempenho e um custo mais alto em comparação a um HD com a mesma capacidade.

As diferenças entre essas duas opções de armazenamento ilustram uma das mais importantes distinções no mercado de armazenamento moderno: desempenho e capacidade. O espaço de armazenamento, isto é, a capacidade, continua sendo prioridade à medida que os tamanhos de arquivo aumentam, mas o quão rápido o seu sistema pode acessar esses dados também é uma consideração crucial.

Encontrar o equilíbrio ideal entre esses dois fatores é fundamental para obter a solução de armazenamento certa para o seu sistema, bem como entender as diferenças básicas entre as opções disponíveis.

Vamos começar explicando como as velocidades de armazenamento são medidas.

Velocidades de leitura/gravação

Há uma série de métricas com as quais você pode analisar o desempenho de um dispositivo de armazenamento, porém, a mais comum é a velocidade de leitura/gravação. Essa medição refere-se à velocidade com a qual uma SSD ou um HD pode ler e/ou gravar dados. Esse é um número útil, mas há uma distinção importante que deve ser feita ao se comparar velocidades de leitura/gravação.

Se os dados estiverem localizados na unidade em ordem sequencial, é mais fácil para o dispositivo de armazenamento acessá-los rapidamente. Se os dados estiverem localizados em blocos aleatórios na unidade inteira, a leitura/gravação levará mais tempo. É por isso que as velocidades de leitura/gravação sequenciais tendem a ser mais altas do que as velocidades de leitura/gravação aleatórias, e por isso que a velocidade de leitura/gravação sequencial geralmente é utilizada em referência ao desempenho de um dispositivo de armazenamento.

As duas podem ser métricas úteis, mas para a carga de trabalho média dos consumidores, incluindo jogos, o desempenho aleatório tende a ser mais alinhado ao desempenho real.

O que é uma SSD (Solid State Drive, unidade de estado sólido)?

Uma SSD utiliza memória flash NAND ou mídia 3D Xpoint para armazenar dados, ao contrário dos discos giratórios dos HDs. SSDs não possuem partes móveis e tendem a ser mais silenciosas, leves e duráveis do que seus equivalentes mecânicos.

Esses recursos tornaram as SSDs ideais para PCs portáteis. No entanto, devido às velocidades de leitura e gravação mais rápidas e latências mais baixas proporcionadas pelo armazenamento de estado sólido, SSDs também são encontradas atualmente na maioria dos sistemas desktop. SSDs estão se tornando mais prevalentes como as principais opções de armazenamento, e isso inclui sistemas voltados para jogos.

SATA III versus NVMe*

Uma das características definitivas de uma SSD é como se comunica com o PC. Você provavelmente encontrará essas duas tecnologias de comunicação ao buscar uma SSD moderna para consumidores: a SATA III e a Non-Volatile Memory Express (NVMe*).

SATA III é mais antiga e amplamente adotada, enquanto a NVMe* é um novo padrão projetado para armazenamento flash. A NVMe* permite maior taxa de transferência, latência mais baixa e um desempenho superior de modo geral.

A principal vantagem da SATA III é o seu amplo suporte, até mesmo em placas-mãe mais antigas. SSDs SATA III também tendem a ser mais baratas do que opções baseadas em NVMe* ao se comparar capacidades semelhantes. Uma SSD SATA III também pode ser significativamente mais rápida do que um HD SATA III, devido ao uso do armazenamento flash ao invés de discos giratórios.

NVMe* é um protocolo de transferência mais recente, projetado especificamente para mídia de armazenamento de estado sólido, como as SSDs. O NVMe* utiliza a PCIe* para comunicar-se diretamente com a CPU, em comparação com SATA, que se comunica por meio de um controlador SATA e depois com a CPU. Essa etapa adicional resulta em latência e é parcialmente responsável pelo desempenho inferior da SATA III.

Ao escolher entre NVMe* e SATA, você poderá ser limitado pelo seu hardware. A NVMe* está rapidamente tornando-se o padrão para armazenamento de alto desempenho, mas placas-mãe e BIOS mais antigas podem não oferecer suporte ao novo protocolo de transferência. Tenha certeza de que o seu sistema oferece suporte a NVMe* antes de atualizar. Você pode fazer isso verificando a documentação da sua placa-mãe ou fazendo uma pesquisa pelas especificações da sua placa-mãe online.

Fatores de forma de SSD

SSDs estão disponíveis em uma variedade de fatores de forma, e cada uma tem suas propriedades exclusivas. Os diferentes fatores de forma são mais que apenas distinções físicas; também determinam como as unidades se conectam e comunicam com a placa-mãe.

2,5 polegadas

Uma SSD de 2,5 polegadas parece uma unidade mecânica de 2,5 polegadas, mas é significativamente mais leve por utilizar memória flash ao invés de placas magnetizadas. SSDs modernas de 2,5 polegadas utilizam o protocolo de transferência SATA III, o que significa que são mais lentas (e geralmente mais baratas) do que seus primos baseados em NVMe*, e exigem um cabo de alimentação e um de dados para funcionar.

M.2

O M.2 é um fator de forma recente que tem o formato de um retângulo pequeno e fino, geralmente comparado a um tablete de goma de mascar. Estão disponíveis em uma série de tamanhos, mas todos exigem um slot M.2 na placa-mãe para comunicação com o sistema.

O M.2 utiliza o protocolo de transferência SATA III ou NVMe*, porém, à medida que o SATA III continua a ficar obsoleto, a NVMe* provavelmente será o padrão. Apesar de unidades SATA III e NVMe* M.2 parecerem semelhantes, há uma maneira fácil de distingui-las. A chave dourada que serve como conexão para a unidade é diferente: em uma unidade SATA M.2 há dois nódulos e uma NVMe* M.2 possui apenas um.

SSDs M.2 são plugadas na placa-mãe diretamente através de slots M.2 e, independentemente se utilizam a interface NVMe* ou SATA III, não exigem cabos para funcionar. Slots M.2 podem ser difíceis de identificar visualmente por causa do tamanho pequeno. Em alguns casos, especialmente ao utilizar uma placa-mãe com fator de forma Mini-ITX, os slots podem até mesmo estar na parte de trás ou escondidos sob uma proteção térmica.

Consulte a documentação da sua placa-mãe para saber se possui slots M.2 e onde estão localizados na placa.

AIC

Outro fator de forma que você poderá encontrar é a SSD Add in Card (AIC). Essas unidades utilizam um slot PCIe na placa-mãe, que fornece alimentação e acesso às pistas PCIe. Isso significa que a SSD pode utilizar a NVMe* e as pistas PCIe da placa-mãe para comunicar-se diretamente com o sistema, semelhante a uma SSD M.2 NVMe*.

Também há AICs que funcionam como adaptadores de PCIe para M.2, ideais para usuários que não possuem um slot M.2 livre e preferem utilizar um slot PCIe livre.

Há outros tipos de interface para SSD e fatores de forma também, como as SSDs U.2 baseadas em NVMe*. Geralmente são utilizadas em ambientes profissionais/servidores e não são comumente encontradas em sistemas para jogos.

O que é um HD?

As unidades de disco rígido são a alternativa antiga às SSDs, apesar de ainda estarem em amplo uso devido à sua relativa acessibilidade.

Um HD contém mídias magnéticas giratórias, com frequência chamadas de pratos, e cabeçotes de leitura/gravação presos a um braço que acessa os dados atravessando os pratos, semelhante a um toca-discos. A velocidade com que esses pratos giram, ou sua “velocidade de giro”, é o primeiro fator para determinar a velocidade de leitura/gravação, apesar de haver outros fatores, como a densidade de área, que também é importante. A velocidade de giro mais comum em HDs de alto desempenho para consumidores é de 7.200 RPM, o que significa que o eixo gira 7.200 vezes por minuto. Isso pode variar de 5.400 a até 15.000 RPM, com RPMs mais altas geralmente equivalendo a um desempenho mais alto.

Como nas SSDs, a capacidade dos HDs varia drasticamente e é fácil encontrar HDs acessíveis na faixa de 10 TB ou mais. Isso os torna uma opção prática para pessoas que buscam maior capacidade ao invés de velocidades mais altas.

HDs para desktop estão disponíveis em dois fatores de forma: unidades de 3,5 ou 2,5 polegadas. Os dois utilizam o protocolo de transferência SATA III junto com um conector SATA, assim como uma SSD SATA III de 2,5 polegadas. HDs duram menos do que SSDs por causa dos processos mecânicos delicados e das muitas partes móveis.

HDs geralmente são mais lentos do que SSDs por causa da latência resultante do design mecânico e do fato de que a maioria utiliza SATA III. Se você escolher utilizar um, a memória Intel® Optane™ é um acelerador de sistema que pré-carrega o acesso a aplicativos e arquivos usados com frequência. Quando combinada a um HD, a memória Intel® Optane™ pode reduzir os tempos de acesso e melhorar velocidades de transferência, proporcionando uma experiência de SSD. Essa tecnologia pode atuar como uma ponte entre as grandes capacidades disponíveis com HDs acessíveis e o desempenho mais rápido de uma SSD.

A melhor solução de armazenamento para jogos

Como você deve escolher entre um HD e uma SSD?

Se a sua prioridade é desempenho, a resposta rápida é uma SSD NVMe*. Essas unidades são capazes de velocidades de leitura/gravação realmente excepcionais e baixa latência, muito além de qualquer outra baseada em SATA III. Isso significa um carregamento extremamente rápido de seu sistema operacional, jogos e qualquer outro arquivo instalado nessas unidades.

Se NVMe* não for uma opção, por limitações de hardware ou de preço, SSDs baseadas em SATA ainda proporcionam altas velocidades graças à mídia de estado sólido com baixa latência ao invés de unidades mecânicas. Essa pode ser uma excelente maneira de atualizar para uma SSD sem pagar o NVMe* premium.

As SSDs estão mais acessíveis do que nunca, mas ainda é difícil superar um HD no preço por GB. É por isso que combinar o alto desempenho de uma SSD e as altas capacidades dos HDs pode ser uma solução de armazenamento eficaz.

Ao utilizar uma SSD para seu sistema operacional e os arquivos e jogos mais utilizados, você aproveita velocidades significativamente mais altas com os dados que mais usa. Quando combinado a um HD para armazenar arquivos maiores ou arquivos não acessados regularmente, você obtém o melhor dos dois mundos.

Então, quanto armazenamento um PC para jogos deve ter? Isso depende de como você utiliza o seu PC, mas uma SSD de 256 GB para a unidade primária que contém o seu sistema operacional e os programas mais usados, combinada com uma unidade de armazenamento secundária de 1 TB, deve ser um mínimo confortável. Uma configuração mais generosa de um PC para jogos seria uma SSD NVMe* de 1 TB, potencialmente combinada com um HD de 3 TB e 7.200 RPM para ter bastante espaço de armazenamento reserva.

A sua solução de armazenamento pode parecer um pouco diferente, dependendo de fatores como orçamento, hardware e de como você utiliza o seu sistema. Independentemente da sua escolha, entender o impacto que uma solução de armazenamento rápida e confiável pode ter é um passo importante para montar o PC ideal para jogos.

Informações de produto e desempenho

1

Os recursos e benefícios das tecnologias Intel® dependem da configuração do sistema e podem requerer hardware habilitado, software específico ou ativação de serviços. O desempenho varia dependendo da configuração do sistema. Nenhum produto ou componente pode ser totalmente seguro. Consulte o fabricante ou o revendedor de seu sistema ou saiba mais em https://www.intel.com.br.

2Intel, o logotipo da Intel e Core são marcas comerciais da Intel Corporation ou de suas subsidiárias nos EUA e/ou em outros países. * Outros nomes e marcas podem ser reivindicados como propriedade de outros. © Intel Corporation