Fomentando a inovação que tanto apreciamos e da qual dependemos

Em 1965, Gordon Moore fez uma previsão que determinaria o ritmo da revolução digital moderna. A partir da observação cuidadosa de uma nova tendência, Moore concluiu que o poder da computação aumentaria tremendamente e que seu custo relativo cairia a um ritmo vertiginoso.

Essa percepção, conhecida como Lei de Moore, transformou-se na regra de ouro da indústria eletrônica e em um trampolim para a inovação. Na condição de cofundador, Gordon preparou o terreno para a Intel fabricar os mais rápidos, menores e mais econômicos transistores de todos os tempos que acionam nossas modernas ferramentas e nossos brinquedos. Mesmo passados 50 anos, o impacto e os benefícios duradouros são sentidos de várias formas.

Desempenho – também conhecido como potência – e custo são dois importantes impulsores do desenvolvimento tecnológico. À medida que mais transistores encaixavam-se em espaços cada vez menores, o poder de processamento aumentava e a eficiência no consumo de energia melhorava – tudo por um custo menor para o usuário. Esse avanço não só permitiu o crescimento dos setores existentes e aumentou sua produtividade, como propiciou o surgimento de setores inteiramente novos, graças à computação de baixo custo e potente.

A observação de Moore fez com que a computação deixasse de ser um empreendimento raro e dispendioso para transformar-se em uma necessidade disseminada e de preço razoável. Toda a moderna tecnologia da computação que conhecemos e apreciamos nasceu do fundamento criado pela Lei de Moore. Desde a própria Internet, até a mídia social e a moderna análise de dados, todas essas inovações derivam diretamente de Moore e suas descobertas.

A computação de baixo custo e onipresente que se expande rapidamente à nossa volta está mudando radicalmente a maneira como trabalhamos, nos divertimos e nos comunicamos. A força básica da Lei de Moore tem orientado avanços em cidades modernas, transportes, saúde, educação e produção de energia. Na realidade, é muito difícil imaginar como seria nosso mundo moderno sem a Lei de Moore.

Pé na estrada

Como um metrônomo do mundo moderno, durante 50 anos a previsão de Gordon vem determinando o ritmo da inovação e do desenvolvimento. Esse pressentimento produziu um fundamento fértil a partir do qual toda a tecnologia moderna pôde florescer, inclusive a ampla ascensão da digitalização e da eletrônica pessoal.

Quanto ao futuro, a Lei de Moore e as inovações a ela relacionadas estão se transformando na integração perfeita da computação com nossa rotina diária. Esta visão de um futuro infinitamente produtivo e interconectado oferece desafios e benefícios claros. A privacidade e a segurança são preocupações constantes e crescentes. Mas os benefícios da tecnologia da computação cada vez mais inteligente e disseminada, que aprende a prever nossas necessidades, podem nos manter mais saudáveis, seguros e produtivos no longo prazo.

Materiais relacionados