Como fazer overclocking do seu processador Intel® Core™ desbloqueado

Fazer overclocking de uma CPU não precisa ser complicado. Abordaremos o básico de como o overclocking funciona, por que você poderia querer isso e as melhores práticas para obter um overclock estável.1 2 3 4

Fazer overclocking da sua CPU é uma ótima maneira de extrair ainda mais desempenho do seu hardware. O processo pode parecer complexo, mas os princípios de como fazer overclocking são, na realidade, bem simples. Abordaremos o básico sobre o que é overclocking, como funciona e algumas maneiras de você mesmo fazer isso com segurança.

Fornecemos instruções detalhadas sobre dois métodos populares de overclocking. O primeiro, e mais fácil, envolve a utilização do Intel® Extreme Tuning Utility (Intel® XTU). Esse software all-in-one realiza a maior parte do trabalho pesado para você, além de permitir um processo otimizado de overclocking que é perfeito para iniciantes.

Se você estiver buscando uma abordagem mais prática e customizável, leia sobre como obter um overclock manual utilizando o BIOS aqui. Também é possível pode aprender como utilizar o software de overclocking Intel® Performance Maximizer (Intel® PM) para completar esse processo automaticamente, caso tenha o mais recente processador Intel® Core™.

Caso contrário, vamos começar com o básico e passar pelo o que você precisa saber para começar o overclocking da sua CPU.

A alteração da frequência ou tensão do clock pode anular algumas garantias de produto e reduzir a estabilidade, a segurança, o desempenho e a vida útil do processador e de outros componentes.

Princípios da CPU

A CPU (Unidade de processamento central) é o cérebro do seu PC. É um componente de hardware complexo e poderoso, projetado para executar um número massivo de cálculos por segundo que ajuda a possibilitar a experiência moderna de PC.

A velocidade computacional de um processador é significativamente afetada pelo seu clock de frequência, também conhecido como frequência de clock da CPU, frequência da CPU ou velocidade do clock. Quanto mais alta essa frequência, mais rápido o seu processador pode suportar o alto volume de cálculos que o seu sistema exige para operar corretamente.

Os princípios do overclocking

Para realizar overclocking de um processador, o usuário intencionalmente aumenta a frequência de operação da CPU acima das especificações originais de fábrica. Como a frequência do processador afeta significativamente a velocidade computacional efetiva da CPU, o objetivo final é aumentar a frequência da CPU para obter um desempenho mais rápido.

A frequência da CPU é determinada por três fatores:

  1. BCLK ou velocidade de clock básica. Essa é a frequência base da sua CPU, geralmente medida em GHz.
  2. Multiplicadores ou "multiplicadores de núcleo". Há um único multiplicador para cada núcleo da CPU. Esses multiplicadores são aplicados à frequência base de clock, e o resultado é a frequência do núcleo, normalmente medida em GHz.
  3. Vcore ou tensão do núcleo. Essa é a tensão de entrada principal para o processador. Níveis de tensão mais altos são necessários para obter frequências de CPU estáveis mais altas, porque velocidades mais rápidas exigem mais potência. Uma tensão do núcleo mais alta também resulta em uma maior produção de calor e um maior consumo de energia pela CPU.

Resumindo: BCLK x Multiplicadores = Frequência do núcleo da CPU.

Exemplo: 100 MHz (BCLK) x 44 (multiplicador do núcleo) = 4400 MHz = 4,4 GHz. Esse número, em GHz, é o número que você provavelmente encontrará ao observar as especificações básicas de velocidade da CPU.

Para aumentar a frequência da CPU durante um overclocking, estaremos elevando os multiplicadores em intervalos de +1, sistematicamente adicionando 100 MHz à frequência do nosso processador de cada vez e, em seguida, testando o sucesso e a estabilidade. Dessa maneira, continuaremos esse processo até atingir os limites do que é possível com o hardware.

Além de ajustar frequências, o processo de overclocking pode exigir a elevação das tensões selecionadas e o ajuste de outras configurações de desempenho no sistema para manter a estabilidade com altas frequências.

O hardware necessário para o overclocking

Agora que já abordamos o básico, vamos explorar o hardware necessário para tentar um overclocking.

É importante que você utilize uma solução de resfriamento adequada ao tentar um overclocking da sua CPU. Velocidades e tensões mais altas significam mais calor gerado pela CPU e isso significa que uma solução de resfriamento mais eficiente é necessária para que a CPU opere com segurança. Um cooler eficiente para a CPU é essencial ao tentar um overclocking.

Você também precisará de uma CPU com as letras K ou X no final do nome, como o processador Intel® Core™ i9-9900K. Os sufixos das séries K e X designam que os multiplicadores de frequência na unidade não são bloqueados, logo, permitem overclocking. Para saber mais sobre nomes e designações de processadores Intel®, confira essa descrição de nomes de CPU.

Você também precisará de uma placa-mãe que permita overclocking. Há uma grande variedade de fabricantes para escolher, mas recomendamos procurar uma placa-mãe da série Z, como a Z390, ou da série X, como a placa-mãe X299, dependendo da sua CPU. Esses chipsets possuem suporte integrado para overclocking e outros recursos que podem melhorar ainda mais a sua experiência.

Para atender a diversas especificações de mercado, é possível que duas placas-mãe idênticas com chipset Z não tenham os mesmos recursos. Certifique-se de escolher a placa certa para você. Saiba mais sobre como escolher uma placa-mãe aqui.

Estabelecendo o desempenho da linha de base

Agora que você tem o hardware, incluindo a CPU certa, a placa-mãe e a solução de resfriamento, podemos começar o processo de overclocking.

O primeiro passo é medir o desempenho atual do seu sistema com configurações de fábrica (padrão). É importante fazer isso antes de realizar qualquer alteração. Isso permitirá que você identifique facilmente qualquer problema e acompanhe qualquer alteração no desempenho.

Para estabelecer uma linha de base, é melhor utilizar um software de benchmarking. Essas ferramentas de software estimam o desempenho computacional efetivo do seu sistema e permitem monitorar qualquer melhoria. Outras ferramentas ajudam a monitorar métricas essenciais, tais como a frequência de clock, a tensão e as temperaturas da CPU em diversos estágios do processo.

A ideia por trás desse benchmark inicial do sistema é verificar se tudo está funcionando corretamente em um estado pré-overclocking, assim como estabelecer uma linha de base para quantificar o impacto de desempenho do overclocking. Isso fornecerá uma perspectiva do desempenho do sistema e da eficácia da sua solução de resfriamento.

Dica profissional: não há sentido em fazer overclocking de um sistema que já está superaquecendo. Comece todas as sessões de overclocking avaliando o estado de desempenho inicial do seu PC.

Observe que uma CPU que está superaquecendo se autoprotegerá e desacelerará para reduzir a geração de calor. Isso resultará em uma queda no desempenho computacional, podendo afetar os seus resultados de benchmarking. Consulte esta seção para obter mais informações sobre medidas de segurança que você poderá encontrar.

Aqui estão alguns fatores importantes que devem ser verificados ao executar o seu primeiro teste:

  • Tensão da CPU (Vcore): qual é a tensão do núcleo da CPU durante o benchmark? Observe os valores Vcore sob carga, em vez de quando estiverem inativos, já que a placa-mãe, quando inativa, pode reduzir esse valor automaticamente para diminuir o consumo de energia.
  • Temperatura da CPU: qual é a temperatura máxima atingida em todos os núcleos da CPU (temperatura do encapsulamento) durante um teste de esforço? Além disso, qual é a temperatura do núcleo mais quente? Lembre-se de considerar a temperatura ambiente durante essa fase, já que isso pode afetar as leituras e o desempenho da sua solução de resfriamento.
  • Consumo de energia do sistema: qual é o consumo máximo de energia do sistema?
  • Pontuação do benchmark: qual foi a pontuação final do seu benchmark?

Notas importantes:

  1. O overclocking envolve monitorar vários números diferentes. Se você tiver problemas para lembrar dessas medições, anote todos os números em uma planilha simples ou em um papel, como nos velhos tempos.
  2. Para obter uma pontuação de linha de base mais específica com determinados benchmarks, poderá ser necessário executá-los várias vezes e calcular um resultado médio.
  3. Grandes variações entre leituras de temperatura do núcleo da CPU podem indicar problemas de montagem do cooler ou uma aplicação incorreta da pasta térmica.

Começando o overclocking

Agora que você tem uma linha de base, é hora de começar o overclocking de verdade. Aqui, é recomendável uma abordagem gradual. O melhor é realizar pequenas alterações e testar antes de continuar. Isso permitirá retificar rapidamente qualquer falha que possa encontrar, já que será fácil identificar a alteração que causou o problema.

Overclocking pela primeira vez

Conforme mencionado anteriormente, há várias maneiras de realizar um processo passo a passo de overclocking. Nós recomendamos começar com o Intel® XTU, uma vez que ele fornece todas as ferramentas que você precisa para fazer o benchmark, modificar configurações e testar a estabilidade do sistema.

Caso deseje um maior nível de controle sobre o desempenho e as configurações, também é possível fazer o overclocking da sua CPU no BIOS do seu PC, embora isso seja recomendado para usuários mais avançados. Como as configurações de BIOS e de hardware variam, o processo passo a passo pode ser um pouco diferente dependendo do seu sistema.

De qualquer maneira, o melhor é começar ajustando os multiplicadores de núcleo da sua CPU para aumentar lentamente a frequência alvo. Provavelmente, você observará que alguns são inicialmente ajustados com valores mais altos do que outros. Ajuste todos os núcleos disponíveis para o mesmo valor. Aqui, utilizamos -2 para definir todos os núcleos para 4,2 GHz.

A ideia por trás disso é ajustar todos os núcleos da CPU para a mesma velocidade, garantindo que executaremos a uma frequência precisamente ajustada entre todos os núcleos da CPU.

Após ajustar os tempos da sua CPU e qualquer ajuste de tensão adequado, com o Intel® XTU ou através do BIOS, aplique essas alterações e reinicie o seu sistema.

Após tentar um overclocking

Após realizar alterações nas configurações do seu sistema, aplicar as configurações e reiniciar o sistema, você encontrará uma de duas situações:

  1. O seu sistema está estável e você gostaria de continuar o overclocking para obter um desempenho melhor. Nesse caso, repita o processo e aumente o multiplicador da CPU em +1. Aplique as novas configurações, reinicie e pule para a seção "Medindo ganhos de desempenho".
  2. O seu sistema não está estável, significando que ele trava ou congela ao reiniciar.

Se o sistema não estiver estável, você terá algumas opções. A primeira é aumentar o Vcore para compensar a frequência aumentada, o que pode ajudar com a estabilidade.

Ao elevar a tensão do núcleo da CPU, lembre-se de que qualquer potência adicional circulando pela CPU afetará a geração de calor. É importante encontrar a tensão estável mais baixa em todas as situações, portanto, aumente a tensão apenas gradualmente: +0,05 V de cada vez, aplique e teste até encontrar uma combinação de configurações que funcione.

Outra opção é diminuir a frequência reduzindo o valor do multiplicador até o sistema ficar estável. Essa pode ser a sua única opção, caso tenha atingido um limite de tensão/temperatura.

Importante: ao utilizar métodos de resfriamento tradicionais, como por ar ou a líquido, nunca eleve a tensão acima de 1,4 V. Sempre certifique-se de manter a temperatura máxima da CPU abaixo de 100 °C para picos temporários e 80 °C ou menos para cargas de trabalho mais longas.

Consulte a seção "Gerenciar consumo de energia e calor" para obter mais detalhes sobre limites de temperatura da CPU.

Limites de hardware

Eventualmente, você atingirá a limitação do seu sistema quanto à frequência/tensão/temperatura. Esse limite será diferente para cada sistema.

Ao atingir o limite superior, as suas opções serão:

  • Tentar fazer overclocking do cache da CPU. Isso utiliza os mesmos princípios acima, porém, com o multiplicador do cache da CPU.
  • Tentar fazer overclocking da RAM. A velocidade da memória pode ter um impacto considerável no desempenho. Você pode ler mais sobre como fazer overclocking da RAM aqui.
  • Atualizar para uma solução de resfriamento melhor.
  • Examine se há medidas de segurança estrangulando o seu desempenho e decida se você está confiante para ajustar isso. Leia mais sobre medidas de segurança abaixo.

Após aplicar as alterações e o seu sistema reiniciar com sucesso, é hora de ver o que mudou e verificar a estabilidade e o desempenho.

Medindo ganhos de desempenho

A medição de desempenho eficaz é essencial para qualquer overclocking bem sucedido. É a única maneira de medir ganhos de desempenho.

Mais cedo, você obteve a métrica de desempenho da sua linha de base executando um teste de benchmarking. Agora é hora de executar o mesmo teste e comparar as pontuações.

Overclocking é um processo iterativo. Se essa for a primeira tentativa, o ganho em desempenho pode ainda não ter atingido a sua meta. Isso é normal. Com cada ajuste de desempenho bem sucedido, você se aproximará gradualmente dos seus objetivos de desempenho.

Após executar o benchmark novamente e comparar as pontuações, você poderá continuar garantindo a estabilidade ou modificando configurações a fim de melhorar o desempenho.

Dica profissional: configurações de tensão são uma parte importante do overclocking, mas utilizar muito ou pouco pode resultar em instabilidade. Considere alterá-la em pequenos passos (por exemplo, +25-50 mV a partir da faixa de 1,1 V) para ver como o hardware reage. Anote a temperatura após qualquer alteração de tensão.

Consumo de energia e calor

Monitorar o consumo de energia e o calor são partes críticas do processo de overclocking. Nessa etapa, a sua solução de resfriamento desempenhará um papel importante para obter um overclocking bem sucedido.

Além disso, saiba qual é o limite de temperatura máximo da sua CPU. Para saber qual é a temperatura máxima permitida da sua CPU, acesse esta página e descubra o "Tjunction" da sua CPU. No exemplo abaixo, você verá que um processador Intel® Core™ i7-9700K possui um limite de temperatura de 100 °C. Você não quer que a sua CPU chegue sequer perto dessa temperatura quando estiver sob carga. Ao redor ou abaixo de 80 °C é o ideal para a maioria das CPUs durante operação normal, portanto, garanta que os resultados do seu overclocking reflitam isso.

Quando as temperaturas excedem o limite Tjunction especificado, há um risco de que o calor possa danificar o processador. Apesar de haver medidas de segurança para mitigar o risco, é sempre melhor encontrar a temperatura mais baixa possível para qualquer configuração de desempenho, a fim de garantir a longevidade da sua CPU.

Estabilidade do sistema

Ao fazer overclocking, você está forçando os limites do seu hardware. Como resultado, é possível que o seu sistema eventualmente fique instável durante esse processo. Instabilidade do sistema pode manifestar-se por meio de:

  • Travamento
  • Desligamento
  • Mensagem de erro com tela azul
  • Congelamento

Esses problemas significam que você encontrou um desequilíbrio nas suas configurações. Não entre em pânico, isso é uma parte normal do processo de teste conforme o sistema é levado aos seus limites. Você pode simplesmente reiniciar o sistema utilizando o botão de resetar ou de liga/desliga, caso o de resetar não esteja respondendo.

A partir daí, há três resultados possíveis:

  1. O sistema não inicializa, mesmo após desligar e ligar. Nesse caso, é necessário limpar o CMOS, isto é, apagar as configurações do BIOS para redefinir a placa-mãe com a configuração de fábrica e reiniciar. Se isso ainda não funcionar, tente resolver o problema com estas estratégias.
  2. O sistema não reinicia. Quando o sistema travou, ele ainda não havia atingido o limite de temperatura máximo. Nesse caso, podemos elevar ligeiramente o Vcore do processador e tentar novamente. Não adicione mais volts do que o necessário, uma vez que isso resultará em maior geração de calor e possível estresse na sua CPU.
  3. O sistema não reinicia. Quando ele travou, havia atingido o limite de temperatura crítica e medidas de segurança foram ativadas para proteger a CPU contra superaquecimento. Você encontrou o limite da solução de resfriamento do seu sistema. Nesse caso, é recomendável reduzir a frequência de clock operacional do processador para retroceder a um estado mais estável e dentro de uma faixa de temperatura aceitável. Para isso, poderá ser necessário reduzir o Vcore da CPU, atualizar para uma solução de resfriamento mais robusta ou procurar outras configurações que possam resultar em um aumento de desempenho com pouco impacto sobre temperaturas, tais como cache da CPU, frequência da memória, sincronizações da memória ou otimizações no SO.

A etapa final do processo de overclocking envolve verificar a estabilidade do sistema no longo prazo. Só porque o sistema reinicializou e não travou imediatamente, não significa necessariamente que está pronto para usar o dia inteiro.

Para estabelecer se o sistema está realmente estável, é necessário executar testes de esforço mais longos e intensos. Aplicativos de software especializados permitem verificar a estabilidade de longo prazo do seu sistema sob uma variedade de cargas de trabalho. Clique aqui para saber mais sobre sofwares de teste de estabilidade e de esforço.

Jogando com segurança

Geralmente, componentes de hardware modernos para PC são projetados com medidas de segurança do sistema contra potenciais danos devidos a flutuações de potência ou excesso de tensão.

Ao fazer overclocking, você poderá encontrar essas defesas integradas, muitas das quais são originadas na fonte de alimentação do sistema. Você poderá ser capaz de desativar ou modificar os parâmetros dessas medidas de segurança, mas isso não é recomendável caso não tenha total confiança sobre como continuar, uma vez que poderá danificar o hardware.

Aqui está uma rápida visão geral de algumas das medidas de segurança que você poderá encontrar:

Proteção de sobretemperatura (OTP): essa proteção limita a temperatura da CPU para um máximo pré-estabelecido. Se a temperatura do sistema estiver muito alta, o PC estrangulará automaticamente a CPU (reduzirá sua frequência) para trazer as temperaturas de volta a níveis seguros. Isso resultará em uma queda no desempenho da CPU. Se esse estrangulamento térmico ainda não for suficiente para reduzir as temperaturas, o sistema será desligado automaticamente.

Proteção contra excesso de potência (OPP): placas-mãe são projetadas para suportar um determinado nível de transferência de potência. Se o consumo de energia da sua CPU estiver muito alto, o sistema ativará essa proteção. Semelhante à OTP, isso reduzirá o clock do sistema em um esforço para reduzir temperaturas e, eventualmente, encerrar o sistema, se não houver sucesso.

Proteção contra sobrecorrente (OCP): essa é outra proteção presente em todos os PCs. A corrente aumenta dentro da sua CPU conforme a tensão e as frequências aumentam. Com algumas placas-mãe, há uma opção para alterar esse valor. (No Intel® XTU, isso pode ser feito por meio da configuração "ICCMAX do núcleo do processador". Provavelmente, você terá a mesma opção no BIOS).

Proteção contra excesso de tensão (OVP): isso é ativado quando a tensão de entrada da CPU está muito alta.

Proteção contra subtensão (UVP): esse é o oposto funcional da OVP. Aqui, o seu sistema será encerrado se a tensão da CPU estiver muito baixa.

Proteção contra curto-circuito (SCP): é ativada quando a placa-mãe detecta um curto. Raramente há um motivo para desativar essa proteção.

Software e ferramentas de overclocking

Para obter um overclocking bem sucedido, o melhor é ter o apoio de um software para otimizar o processo. Um software pode ajudar com a modificação segura de configurações, benchmarking e testes, além de monitorar e testar o esforço do sistema para garantir estabilidade. Na próxima seção, você terá uma breve introdução de algumas das ferramentas e utilitários de software essenciais que fazem parte do kit de ferramentas do entusiasta de overclocking.

A lista não é exaustiva, mas proporciona um bom ponto de partida.

BIOS

O BIOS (Sistema básico de entrada/saída) é o software executado na sua placa-mãe. (Também pode ser chamada de UEFI [Interface unificada de firmware extensível] em placas-mãe mais recentes.) A partir de um nível abaixo do sistema operacional, o BIOS gerencia a placa-mãe e permite comunicação com todos os componentes de hardware instalados.

O BIOS também é onde você pode ajustar os parâmetros de desempenho do seu hardware, incluindo RAM, armazenamento e CPU.

É importante observar que a apresentação visual do BIOS varia dependendo do fabricante da placa-mãe. Para acessar o BIOS, é necessário pressionar uma tecla específica, como F2 ou Delete, momentos após ligar o computador e antes da exibição da tela de carregamento do Windows*. Consulte a documentação da placa-mãe para obter instruções específicas.

Leia o nosso guia de como fazer overclocking de uma CPU no BIOS para saber como utilizar o BIOS para definir uma frequência de clock da CPU específica.

Utilitário Intel® XTU (Intel® Extreme Tuning)

Uma ferramenta de overclocking excepcionalmente robusta é o Intel® XTU. Esse software combina alguns dos recursos mais importantes necessários para overclocking em um único aplicativo.

O Intel® XTU detecta e monitora componentes de hardware, testa a estabilidade, ajuda com o overclocking e pode executar benchmarks. O layout é simples e fornece as funções essenciais necessárias para entusiastas de overclocking intermediários.

Leia o nosso guia completo sobre overclocking com Intel® XTU.

CPU-Z*

O CPU-Z* da CPUID é um aplicativo simples e leve que fornece informações essenciais sobre o seu processador, placa-mãe e RAM. É recomendado para iniciantes e especialistas que precisam de uma solução de monitoramento simples.

Core Temp

O Core Temp é outra ferramenta útil de monitoramento, projetada para monitorar temperaturas de núcleos individuais. Também mostra o consumo de energia em tempo real da sua CPU.

RealBench*

RealBench* é um utilitário de benchmarking criado pela ASUS, desenvolvido para simular ambientes de alta carga de trabalho, tais como edição de fotos, codificação de vídeo, multitarefas com AVX e muito mais.

3DMark*

O 3DMark* da UL Benchmark é um utilitário de benchmarking que inclui dois testes de processador e cargas de trabalho de CPU e GPU combinadas. O 3DMark é uma ótima escolha de benchmark para medir o desempenho geral de um PC, especialmente para cargas de trabalho de jogos.

Considerações finais

Agora que você tem uma noção de como fazer overclocking, está pronto para obter o melhor da sua CPU.

Aqui estão alguns princípios básicos para ter em mente ao fazer overclocking:

  1. Não tenha pressa. Altere uma configuração de cada vez e teste antes de continuar.
  2. Fique sempre de olho na temperatura da CPU e a mantenha o mais baixa possível enquanto preserva a estabilidade.
  3. Nunca utilize mais tensão da CPU (Vcore) do que o necessário.
  4. Nunca modifique configurações ou medidas de segurança que você não compreende.

Com esses quatro princípios em mente, a sua experiência de overclocking deverá ser divertida, segura e vantajosa. Aproveite essa velocidade de clock mais rápida!

Compre sistemas para jogos com os mais recentes processadores desbloqueados Intel® Core™

Pesquise os sistemas para games mais populares equipados com os mais novos processadores Intel® Core™ desbloqueados.

DELL XPS 8930

  • 9th gen Intel® Core™ i7 Processador
  • 1000 GB Capacidade
  • 8 GB Memória
  • Intel® UHD Graphics 630 Gráficos
  • 10 kg Peso
  • Windows 10 Home Sistema operacional
Compare agora

DELL XPS 8930

  • 9th gen Intel® Core™ i5 Processador
  • 1000 GB Capacidade
  • 8 GB Memória
  • Intel® UHD Graphics 630 Gráficos
  • 10 kg Peso
  • Windows 10 Home Sistema operacional
Compare agora

Neologic NLI81392 PC

  • Intel Core i3-9xxx Processador
  • 1000 GB Capacidade
  • 8 GB Memória
  • Windows 10 Home Sistema operacional
Compare agora

Neologic NLI81400 PC

  • Intel Core i3-9xxx Processador
  • 1000 GB Capacidade
  • 8 GB Memória
  • Windows 10 Home Sistema operacional
Compare agora

Neologic NLI81393 PC

  • Intel Core i3-9xxx Processador
  • 1000 GB Capacidade
  • 8 GB Memória
  • Windows 10 Home Sistema operacional
Compare agora

Compre os mais recentes processadores Intel® Core™ desbloqueados

Processador Intel® Core™ i9-10900K (20M de cache, até 5,30 GHz)

  • 20 MB Intel® Smart Cache Cache
  • 10 Núcleos
  • 20 Segmentos
  • 5.30 GHz Frequência turbo max
  • K - Unlocked
  • 10th Generation
Compare agora

Processador Intel® Core™ i7-10700K (16 M de cache, até 5,10 GHz)

  • 16 MB Intel® Smart Cache Cache
  • 8 Núcleos
  • 16 Segmentos
  • 5.10 GHz Frequência turbo max
  • K - Unlocked
  • 10th Generation
Compare agora

Processador Intel® Core™ i9-10980HK (16M de cache, até 5,30 GHz)

  • 16 MB Intel® Smart Cache Cache
  • 8 Núcleos
  • 16 Segmentos
  • 5.30 GHz Frequência turbo max
  • HK - High performance graphics, unlocked
  • 10th Generation
Compare agora

Processador Intel® Core™ i9-10900X série X (Cache de 19,25M, 3,70 GHz)

  • 19.25 MB Intel® Smart Cache Cache
  • 10 Núcleos
  • 20 Segmentos
  • 4.50 GHz Frequência turbo max
  • X - Extreme performance and mega-tasking, unlocked
Compare agora

Informações de produto e desempenho

1As tecnologias Intel® podem exigir hardware compatível, software ou ativação de serviço. Os seus custos e resultados podem variar.
2a alteração da frequência ou tensão do clock pode anular algumas garantias de produto e reduzir a estabilidade, a segurança, o desempenho e a vida útil do processador e de outros componentes. Consulte os fabricantes de sistemas e de componentes para obter mais detalhes.
3

Talvez o software e as cargas de trabalho utilizados nos testes de desempenho tenham sido otimizados apenas para desempenho em microprocessadores Intel®. Testes de desempenho, como SYSmark* e MobileMark*, são medidos usando sistemas de computação, componentes, software, operações e funções específicos. Qualquer modificação em algum desses fatores pode provocar variação nos resultados. Consulte outras informações e outros testes de desempenho para ajudá-lo a avaliar melhor as suas compras, incluindo o desempenho desse produto quando combinado com outros produtos. Para obter mais informações, acesse o site www.intel.com.br/benchmarks.

4Intel, o logotipo Intel e outras marcas Intel são marcas comerciais da Intel Corporation ou de suas subsidiárias.